terça-feira, 11 de janeiro de 2011

À deriva.

Me sinto como um barco... à deriva.

Estamos destinados a perder as pessoas que amamos.
Você vai ver todos que você ama morrer. É uma responsabilidade terrível!

Nunca tinha pensado na vida ou na morte dessa maneira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário